ACESSE SUA ÁREA

Esqueceu a senha?

Araraquara, Terca-Feira, 21 de Setembro de 2021

10/08/2020 | 21:30:00

Edgar Vivar, intérprete do Sr. Barriga, revela por que o “Chaves” saiu do ar

Fonte: bastidoresdatv.com.br/televisao/edgar-vivar-interprete-do-sr-barriga-revela-por-que-o-chaves-saiu-do-ar | Autor: Hialley Gouveia
Edgar Vivar, intérprete do Sr. Barriga, revela por que o “Chaves” saiu do ar

Foto: Reprodução

Edgar Vivar, intérprete do personagem Sr. Barriga, revelou por que o seriado “Chaves” saiu do ar em todo o mundo no último dia 31 de julho de 2020.

Em entrevista para a rádio La Taquilla, no último domingo (02/08), o ator de 71 anos afirmou que Roberto Bolaños, criador e intérprete de Chaves, estipulou que suas séries pertenceriam à Televisa até julho de 2020. Após esta data, os direitos passariam a ser exclusivamente do comediante e de seus herdeiros.

“Roberto Gómez Bolaños tinha apalavrado um contrato de usufruto dos personagens e de sua criação literária até 30 de julho deste ano, quase seis anos depois de sua morte. E não renovaram os direitos, a Televisa não quis pagar”, disse Edgar Vivar.

Assim, o cancelamento mundial das reprises aconteceu após a suspensão dos direitos de exibição dos seriados. A Televisa era responsável pelas negociações internacionais e os contratos perderam validade após ela deixar de possuir os direitos de “Chaves”, “Chapolin”, entre outros.

Em seu comunicado sobre o cancelamento da exibição dos seriados, a Televisa mencionou apenas um “problema pendente”, mas não divulgou detalhes sobre o ocorrido.

Edgar Vivar também disse ter conversado com Roberto Gómez Fernández, filho de Bolaños à frente do Grupo Chespirito, e projetou o futuro dos programas nos quais atuou durante quase 25 anos: “Imagino que [a Televisa] tenha prioridade [na renovação], mas não exclusividade”.

Caso o Grupo Televisa não aceite pagar o valor que o Grupo Chespirito quer receber para renovar os direitos de exibição, os seriados nunca mais serão exibidos na TV. O Grupo Chespirito também poderá vender os roteiros dos seriados para outra emissora de TV produzir um remake.

“Por um lado, acho que isso é bom, porque vai dar a oportunidade de renegociar algo que já rendeu à Televisa milhões de dólares, muito dinheiro. De minha parte, como intérprete e parte do programa, nós nunca vimos grande parte desse dinheiro”, declarou.

Graciela Gómez, filha de Bolaños, também se manifestou para reclamar da falta de consideração da maior emissora de TV hispânica com o legado de seu pai. “É uma pena que quem mais se beneficiou dos programas de ‘Chaves’ afirme hoje que não valem mais nada”.

Após a morte de Roberto Bolaños, a revista Forbes estimou que “Chaves” tinha rendido cerca de US$ 1,7 bilhão para a emissora mexicana até o ano de 2014.

Diante disso, a situação deve mudar com novas negociações com outros interessados na série. “Embora estejamos tristes pela decisão, minha família e eu esperamos que ‘Chaves’ esteja em breve nas telas do mundo. Continuaremos insistindo e estou certo de que conseguiremos”, escreveu outro herdeiro de Bolaños, Roberto Gómez Ferán, em sua conta do Twitter.

Visite a página do site FolhaCidade no Facebook

COMENTÁRIOS

Comentar

Máximo de caracteres: 200

|   Caracteres digitados:

Comentar

Para poder comentar, cadastre-se.

Se j?for cadastrado, ?s?

FACEBOOK

Publicidade

Tl: (16) 3332-5307 / 99727-0985 (site)


(16) 3332-3626 / 99743-2822 (jornal)

contato@folhacidade.com.br

Copyright © 2005/2017 - folhacidade.net. Todos os Direitos são Reservados