ACESSE SUA ÁREA

Esqueceu a senha?

Araraquara, Quarta-Feira, 18 de Setembro de 2019

29/05/2019 | 14:16:44

Intervenção urbana interativa simula e satiriza exposição de arte em espaço convencional

A multiartista Liz Under está na programação do Território da Arte: neste sábado (01) realiza “exposição” e vivência em frente à Casa da Cultura; inscrições gratuitas abertas

Intervenção urbana interativa simula e satiriza exposição de arte em espaço convencional

Liz Under é multiartista: faz performance, graffiti, intervenção urbana e, além disso, mantém uma posição ativista em suas escolhas e temas sempre pautados por críticas sociais. A artista araraquarense é destaque neste sábado (01), na programação do 16º Território da Arte de Araraquara com uma intervenção urbana em frente à Casa da Cultura Luís Antonio Martinez Corrêa, das 9 às 12 horas.

A “artivista” apresenta “Exposição Pública”, seu projeto de intervenção urbana interativa que simula e satiriza exposição de arte em espaço convencional. “É uma brincadeira irônica”, adverte. A exposição traz dez de seus lambe-lambes, produzidos a partir de fotografias de caráter performático. “Eu chamo de ‘foto-performance’. Foram produzidas em estúdio caseiro improvisado, no período entre 2017-2018, quando eu morei em Salvador, na Bahia”.

As fotografias foram produzidas após a leitura do livro “Reich 1980”, de José Angelo Gaiarsa, que aborda as ideias do psicanalista polêmico Wilhelm Reich - admirado por muitos como um ícone da liberdade sexual almejada nos anos 1960 e 1970.  “Eu simplesmente tinha a ideia e montava um estúdio em casa com o que eu tinha - tecido preto, luminária de mesa e luz natural”.

A produção fotográfica começou a partir de uma ideia de performance onde Liz pintou seu corpo utilizando técnicas típicas da arte de rua, em estêncil, para então fazer o registro em foto. “Eu queria muito alguma coisa que me remetesse e me aproximasse mais dos meus heróis da arte, como Banksy e Basquiat”, pontua.

Durante “Exposição Pública”, Liz realizará o workshop de lambe-lambe. Os participantes antes de iniciarem a produção, serão estimulados - numa roda de conversa – com a abordagem “o que te incomoda?”. A partir dessa vivência, aí sim todos partem para a produção de lambes (técnica diretamente ligada à arte de rua e ao graffiti, que origina pôster artístico de tamanho variado, colado em espaços públicos). O lambe-lambe é uma vertente da arte de rua que utiliza cartazes como intervenção urbana. Sua origem vem da propaganda popular, onde eram fixados cartazes em muro, geralmente, com cola de farinha.

“Eu quero muito promover uma vivência onde todo mundo possa encontrar dentro de si uma força criativa poderosa”, convida a artista. As obras produzidas no workshop serão somadas às obras de “Exposição Pública”. Os interessados podem se inscrever pelo link: https://forms.gle/iVHZVYjmwbmxkWku5 . “Mas também aguardamos o público espontâneo, todos poderão participar”.

Vale destacar que “Exposição Pública”, está completando um ano de ações realizadas e alguns registros podem ser conferidos em: expo-naoautorizada.blogspot.com.br. O projeto de intervenção urbana já esteve na programação da I Mostra MAR - Mulheres, Ativismo, Realização e também no II Encontro Arte, Cidade e Urbanidades – ambos no Estado da Bahia.

Também é importante lembrar que Liz Under, apesar de ser uma artista visual autodidata, estudou Litografia no Museu de Arte Moderna da Bahia, em Salvador. A artista tem participação na 5ª Bienal Internacional de Gravura Lívio Abramo: ela apresentou três litografias que agora fazem parte do acervo da Pinacoteca Mário Ybarra de Almeida. Em janeiro deste ano, seu trabalho foi chamado de "arte-vadia" pela mídia, após um escândalo com a litografia "Vênus sem Boticelli" na Bienal de Gravura de Araraquara, que mostra a Vênus observando serenamente uma seleção de pênis assando em uma fogueira. É possível conhecer mais o trabalho da artista no site www.lizunder.com.

No momento, Liz participa da exposição coletiva "Arte Resistência num Brasil de Retrocessos", em Lisboa, Portugal, onde apresenta "Uma vez Pagu, sempre Pagu", com referência a militante política brasileira Patrícia Galvão. A exposição faz parte do Festival Feminista de Lisboa, e conta com a participação da convidada Laerte.

Toda a programação é gratuita. A Casa da Cultura Luís Antonio Martinez Corrêa está localizada na Rua São Bento, 909, no Centro de Araraquara.

 

SERVIÇO:

Território da Arte de Araraquara apresenta: Liz Under

- “Exposição Pública” (lambe-lambes “foto-performance”)

- Workshop de lambe-lambe

Local: em frente à Casa da Cultura (Rua São Bento, 909 - Centro)

Data: sábado (01 de junho)

Horário: das 9 às 12 horas

Grátis – participação livre

 

Visite a página do site FolhaCidade no Facebook

COMENTÁRIOS

Comentar

Máximo de caracteres: 200

|   Caracteres digitados:

Comentar

Para poder comentar, cadastre-se.

Se j?for cadastrado, ?s?

FACEBOOK

Publicidade

Tl: (16) 3332-5307 / 99727-0985 (site)


(16) 3332-3626 / 99743-2822 (jornal)

contato@folhacidade.com.br

Copyright © 2005/2017 - folhacidade.net. Todos os Direitos são Reservados