ACESSE SUA ÁREA

Esqueceu a senha?

Araraquara, Quarta-Feira, 28 de Junho de 2017

23/01/2014 | 02:59:56

PT protocola 28 emendas ao Plano Diretor

Os três vereadores da bancada oposicionista unificaram sugestões; votação é nesta quinta-feira

PT protocola 28 emendas ao Plano Diretor

Vereadora Gabriela Palombo

A bancada do PT na Câmara Municipal protocolou 28 emendas ao substitutivo do projeto de revisão do Plano Diretor (PD). A proposta, de autoria do Executivo, será apreciada em duas sessões extraordinárias, a partir das 18 horas desta quinta-feira, 23 de janeiro. 

De acordo com Gabriela Palombo, líder da bancada oposicionista, o projeto “está bom, mas consideramos que existem aspectos importantes a serem aperfeiçoados”. Para ela, questões como IPTU progressivo, relatórios de estudos e impactos ambientais, outorga onerosa, transporte coletivo, margem de proteção de córregos e nascentes, áreas de preempção e inventários de prédios históricos merecem as alterações propostas. 

A emenda petista amplia a área para implantação do IPTU progressivo. “O governo foca mais na região central e entendemos ser necessário estender para outras regiões da cidade; queremos também que o levantamento dos vazios urbanos seja feito em 180 dias e não em um ano como a Prefeitura propõe”, afirma. 

O substitutivo do Executivo determina que os relatórios e estudos de impacto ambiental limitem-se ao nível 3, de empreendimentos como serralherias e similares. A emenda petista sugere relatórios e estudos para todos os níveis, como o PD original, datado de 2005. 

O instrumento de outorga onerosa proposto pela Prefeitura teria índice de 0 a 2. “Entendemos que o índice mínimo deve ser a partir de 0,8, e consideramos que aplicação deste instrumento seja vedada para todas as áreas de proteção ambiental, além de defendermos que o índice passe pela aprovação da Câmara e não por decreto do Executivo”, diz Gabriela. 

Outra emenda da oposição defende a realização de, no mínimo, uma audiência pública semestral para avaliação da qualidade e de outras questões relativas ao transporte coletivo e propõe a criação de um estatuto dos usuários do transporte público “como foi proposto pelos representantes do Parque Planalto e acabou não sendo acatado”. 

A bancada oposicionista quer manter em 100 metros a margem de proteção a córregos a nascentes enquanto o substitutivo diminui para 60 metros. “Queremos que o Plano Diretor contemple a margem de proteção conforme determina a lei em vigência”, explica a líder. 

Gabriela observa que o substitutivo da Prefeitura suprimiu o inventário dos prédios históricos do Município. “Não há razão para isso, então estamos propondo que a realização deste inventário seja feita”, pondera. 

Por fim, a líder da oposição no Legislativo argumenta que áreas de preempção, como as da orla ferroviária e todas as de proteção ambiental não podem ser atingidas por construções. A emenda oposicionista reconsidera o que foi suprimido pelo Executivo no substitutivo. 

O direito de preempção é um instrumento jurídico de política urbana que confere ao poder público municipal, preferência para a compra de imóvel urbano, respeitado seu valor no mercado imobiliário antes que o imóvel de interesse do município seja comercializado entre particulares.

Visite a página do site FolhaCidade no Facebook

COMENTÁRIOS

Comentar

Máximo de caracteres: 200

|   Caracteres digitados:

Comentar

Para poder comentar, cadastre-se.

Se já for cadastrado, é só

Publicidade

FACEBOOK

Publicidade

Tl: (16) 3332-5307 / 99727-0985 (site)


(16) 3332-3626 / 99743-2822 (jornal)

contato@folhacidade.com.br

Copyright © 2005/2014 - folhacidade.net. Todos os Direitos são Reservados